Novo Blog para o Concelho de Ourém. Rumo à Excelência. Na senda da Inovação
comentar
publicado por João Carlos Pereira e Friends, em 12.07.10 às 00:24link do post | | adicionar aos favoritos

 

No passado dia 28 de Junho, durante o tradicional jantar anual do Lions Clube de Ourém, sempre muito animado, teve lugar a transmissão de poderes, ou troca de pastas, durante a qual foram eleitos, entre os seus pares, os “novos” membros do conclave para o ano “lionístico” de 2010/2011, cerimónia que nos motivou agora a escrever estas linhas.

Desde logo, porque achamos importante dar a conhecer a todos aquilo que significa realmente este “Clube”, qual a sua génese ou a sua história, a sua visão e missão, quais os seus objectivos e por que código de ética se rege.

Compreensivelmente, o texto terá de ser um pouco longo, mas, por essa razão, decidimos entremeá-lo com algumas imagens.

 

Tudo se passou nos Estados Unidos da América, quando, em 1917, um empresário de Chicago, chamado Melvin Jones (1879-1961), decidiu surpreender a associação de empresários da cidade e lhes fazer ver que era necessário dedicar também algum do seu tempo em prol do bem-estar e da melhoria das suas comunidades e do mundo que os rodeava.

Melvin Jones ousou fazer uma pergunta simples que viria a mudar o mundo: “e se as pessoas usassem as suas habilidades no trabalho pela melhoria da comunidade onde vivem?”.

Na sequência deste apelo, realizou-se em Chicago (Illinois, EUA), em 7 de Junho de 1917, uma reunião com os representantes de clubes masculinos, com o objectivo de fundar uma organização com aquela finalidade, tendo assim nascido o Lions Clubs International.

Em Outubro do mesmo ano, teve lugar, em Dallas, uma convenção da organização, na qual foram aprovados não só os estatutos e os regulamentos, como também os objectivos e o código de ética.

O nome Lions (Leão), na opinião de Melvin Jones, representava força, coragem, fidelidade e acção total.

Já o símbolo escolhido, dá-nos a ideia não só de fraternidade, companheirismo, força de carácter e propósito, mas, acima de tudo, a combinação das letras LIONS transmite ao país (EUA) um verdadeiro significado de cidadania: liberdade (Liberty), inteligência (Intelligence) e segurança da nossa nação (Our Nation’s Safety).

O emblema consiste numa letra “L” dourada numa área circular. Ao redor, existe uma área circular com o perfil de dois leões. A palavra “Lions” aparece na parte superior e “International” na parte inferior. Os leões olham para o passado e para o futuro, mostrando orgulho das suas tradições e confiança no futuro.

A visão, na óptica de Melvin Jones, já lá vão quase 100 anos, consistia em ser uma organização líder e global em serviços comunitários e humanitários, tendo por missão atribuir aos seus voluntários o poder para servir as suas comunidades e atender às necessidades humanas, fomentando a paz e promovendo a compreensão mundial através dos Lions Clubs.

Foram inicialmente consagrados sete grandes objectivos dos Lions Clubs:

1. Implementar, organizar e supervisionar os clubes locais, os quais deverão ficar conhecidos como Lions Clubs, e coordenar as suas actividades, através da padronização dos mesmos;

2. Criar e fomentar um espírito de compreensão entre os povos da terra;

3. Estimular os princípios da boa gestão e da boa cidadania;

4. Desenvolver um interesse real pela cidadania, pela cultura e pela valorização social e moral da comunidade onde se inserem;

5. Estabelecer laços de amizade entre os clubes, assim como o companheirismo e a compreensão mútuas;

6. Proporcionar um fórum para a discussão aberta de todas as questões para o interesse público, desde que a política e a religião não sejam temas de discussão entre os membros do clube;

7. Finalmente, incentivar as pessoas interessadas (membros) a servir a comunidade, sem interesses financeiros ou pessoais, promovendo a eficiência e elevados padrões éticos no comércio, na indústria, nas suas profissões, nos serviços públicos e na iniciativa privada.

Por outro lado, os membros da Organização são compelidos a respeitar oito princípios fundamentais que, no seu conjunto, constituem o seu Código de Ética:

1. Mostrar a minha fé no mérito da minha vocação, pela aplicação diligente à finalidade de que eu possa merecer uma reputação de qualidade de serviço;

2. Procurar o sucesso e exigir a remuneração justa ou lucro de acordo com o devido, mas não aceitar lucro ou sucesso ao preço da perda da minha auto-estima, através da obtenção de vantagem indevida ou por actos questionáveis da minha parte;

3. Lembrar que, na construção do meu negócio, não é necessário derrubar outro, e ser leal com os meus clientes e verdadeiro comigo mesmo;

4. Sempre que surgir uma dúvida a respeito da rectidão ou da ética da minha posição ou acção em relação a outros, resolver essa dúvida em benefício dos outros;

5. Manter amizades como um fim e não como um meio, tendo em mente que amizades verdadeiras existem não levando em conta o serviço prestado por outro, mas que as verdadeiras amizades não exigem nada além de aceitar o serviço no espírito em que ele é prestado;

6. Ter sempre em mente as minhas obrigações como cidadão para com o meu país e a minha comunidade, assim como dar-lhes a minha lealdade permanente em palavras, actos e intenções, concedendo-lhes voluntariamente o meu tempo, trabalho e meios;

7. Ajudar os outros, mostrando-lhes solidariedade com o seu sofrimento, oferecendo a minha ajuda aos fracos e a minha essência aos necessitados;

8. Ser cuidadoso nas minhas críticas e generoso nos meus elogios, e construir e não destruir.

 

Actualmente, o Lions Clubs International amplia a sua missão de serviço a cada dia que passa, quer nas comunidades locais, quer em todos os cantos do mundo. As necessidades são muitas, pelo que os serviços são variados, e abrangem áreas como a visão, a saúde e a juventude, passado pelos idosos e pelo meio ambiente, até ao alívio pós-catástrofes. A rede internacional do Lions Clubs cresceu, e já inclui mais de 206 países e regiões geográficas em todos os continentes.

Resta-nos desejar que o Lions Clube de Ourém tenha bem presentes os objectivos e o Código de Ética aprovados há quase 100 anos, e que não seja apenas um “Clube de Amigos” restrito, uma “feira de vaidades” medíocres e balofas, ou uma espécie de movimento maçónico com contornos e objectivos obscuros e diametralmente opostos à verdadeira génese da organização mundial fundada por Melvin Jones.

tags:

mais sobre mim
Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9


19
20
21
22
23
24

26
28


links
pesquisar
 
Contador
free counters
Blog iNovOurém no Facebook
Google Translate
TWITTER
Followers
blogs SAPO