Novo Blog para o Concelho de Ourém. Rumo à Excelência. Na senda da Inovação
comentar
publicado por João Carlos Pereira e Friends, em 05.08.10 às 10:10link do post | adicionar aos favoritos

 

O Procurador-Geral da República, Pinto Monteiro, disse esta semana, em entrevista ao “Diário de Notícias”, que os seus poderes assemelhavam-se aos da Rainha de Inglaterra.

Por nós, achamos que há, pelo menos, mais duas semelhanças entre o nosso chefe máximo do Ministério Público e a Monarca Inglesa.

Desde logo, o chapéu.

No entanto, o chapéu da rainha tem griffe e fica-lhe muito bem, ao passo que o do procurador é simplório e torna-o ainda mais parolo.

Depois, a presença nos cargos.

Se a rainha se tem revelado ao longo do tempo uma conservadora por natureza, com sentimentos gélidos e snob em excesso, e, por isso, já há muito deveria ter passado o testemunho, pelo lado de Pinto Monteiro as coisas não são muito diferentes, tendo o mesmo se revelado um provinciano e um inábil no exercício do cargo, metendo os pés pelas mãos, dando tiros nos pés e, por isso, igualmente dispensável.

Era um favor que fazia a si próprio, ao país e à credibilidade da justiça.

A não ser que uma figura balofa como esta, e no cargo que ocupa, seja conveniente e aproveite a alguém…


irritado a 6 de Agosto de 2010 às 10:39
O post, que se pretende com graça, está totalmente errado, pelo menos no que respeita à Rainha. A rainha está no cargo por vontade do seu povo, coisa que não acontace como o PGR. A Rainha está lá a contento de uma dúzia de países que a têm como chefe de estado e de mais de 50 que a têm como Head da Comonwealth. A Rainha tem os poderes que tem (que não são poucos, ao contrário do que por aí se diz) e não se queixa. A Rainha não "entrega o testemunho" porque ninguém quer que o faça. Tudo ao contrário do PGR. A Rainha não é provinciana, nem inhabil no desempenho do cargo, nunca meteu os pés pelas mãos, nem deu tiros noa pés. Quanto a ser "dispensável" pergunte-se aos ingleses.
Em resumo, o PGR é uma besta que se atreve a fazer humor idiota com a chefe de estado de países amigos, que tem a mais estrita obrigação institucional de respeitar.
Se este país existisse, esta comparação já tinha custado o lugar ao Monteiro e já tinha havido um pedido formal de desculpas a Sua Majestade Britânica.
Mas não só não há nada disto como há um fulano, em Ourém, que tem o mau gostode comparar dignidade com indignidade, competência com incompetência, majestade com trampa.

João Carlos Pereira e Friends a 6 de Agosto de 2010 às 15:32
Caro leitor,

Antes de mais, obrigado pelo seu comentário, embora "irritado".
Um Blog é um fórum que se pretende livre nas opiniões que veicula, mas sempre com o objectivo de respeitar as opiniões alheias.
É isso que constitui o nosso objectivo e a razão de ser deste modesto e humilde espaço de reflexão.
Mas, estimado leitor, note que Sua Majestade a Rainha de Inglaterra, pelo menos em privado, já deu muitos tiros nos pés, senão veja: segundo Tina Brown, sabe o que Sua Majestade disse ao ver pela primeira vez, ainda na clínica, o seu neto mais velho? "Ainda bem que não tem as orelhas do pai"! Sabia que o futuro Rei de Inglaterra, o Princípe Carlos, quando está em Balmoral juntamente com a restante família, e se pretende usar os jardins para passear, primeiro manda o seu secretário pessoal perguntar ao secretário da Rainha se esta irá querer os jardins só para ela? Até o próprio marido, o Duque de Edimburgo, se quer almoçar com a mulher, ou seja, a Rainha, tem de marcar junto do seu secretário o almoço, e com antecedência, não vá Sua Majestade ter uma caçada agendada para esse dia!
É neste sentido, caro leitor, que entendemos que Isabel II já deveria ter há muito passado o testemunho, para dar uma refrescada à Monarquia e abrí-la mais ao Povo, tornando-a mais moderna e real.
Imaginaria Sua Majestade a autorizar o casamento do Princípe Carlos com uma qualquer "treinadora pessoal" vinda da plebe?
Politicamente falando, isso é outra questão...
Agora, que é irritantemente snob e defensora de costumes desadequados ao nosso tempo, lá isso é.
É que existem Casas Reais bem mais interessantes para servir de modelo - basta olharmos aqui para o lado, para Espanha...

Com respeito e consideração, somos

João Carlos Pereira e Friends

irritado a 11 de Agosto de 2010 às 11:08
Obrigado pela sua resposta.
Os tiros no pé de que fala, a serem verdade, não me incomodam nada. A Senhora é, com a maior das dignidades, guardiã de valores preciosos para o seu povo. Quanto a ser "conservadora", quanto a mim, ainda bem. O seu povo não o é, mas gosta que se defenda o que lhe é, humanamente, intemporal..
Cordiais saudações
IRRITADO

mais sobre mim
Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9


28



links
pesquisar
 
blogs SAPO