Novo Blog para o Concelho de Ourém. Rumo à Excelência. Na senda da Inovação
comentar
publicado por João Carlos Pereira e Friends, em 05.08.10 às 10:10link do post | adicionar aos favoritos

 

O Procurador-Geral da República, Pinto Monteiro, disse esta semana, em entrevista ao “Diário de Notícias”, que os seus poderes assemelhavam-se aos da Rainha de Inglaterra.

Por nós, achamos que há, pelo menos, mais duas semelhanças entre o nosso chefe máximo do Ministério Público e a Monarca Inglesa.

Desde logo, o chapéu.

No entanto, o chapéu da rainha tem griffe e fica-lhe muito bem, ao passo que o do procurador é simplório e torna-o ainda mais parolo.

Depois, a presença nos cargos.

Se a rainha se tem revelado ao longo do tempo uma conservadora por natureza, com sentimentos gélidos e snob em excesso, e, por isso, já há muito deveria ter passado o testemunho, pelo lado de Pinto Monteiro as coisas não são muito diferentes, tendo o mesmo se revelado um provinciano e um inábil no exercício do cargo, metendo os pés pelas mãos, dando tiros nos pés e, por isso, igualmente dispensável.

Era um favor que fazia a si próprio, ao país e à credibilidade da justiça.

A não ser que uma figura balofa como esta, e no cargo que ocupa, seja conveniente e aproveite a alguém…


José a 6 de Agosto de 2010 às 12:53
Sim sim, mas estão ali escritos alguns pontos pertinentes no texto do Sr. António. Mas, como é óbvio, visto discordarem da opinião popular e não serem na ordem da piadinha e do mandar abaixo, nem sequer são lidas com atenção, porque "usa palavras caras".

É ridículo, tanta treta sobre a forma velha como o Sr. António escreveu, e nem uma a refutar convenientemente o conteúdo da mensagem. Mas eu traduzo, para quem não percebe, ou se ofende demasiado com a forma para sequer tentar chegar ao conteúdo.

Toda a gente sabe mandar bitaites, e dizer que está tudo mal, mas ninguém mexe a ponta de um chavelho para mudar as coisas. E é aí que as coisas caem no campo do ridículo, porque toda a gente tem uma opinião sobre o que sabe e o que não sabe, queixar por queixar não muda nada, e acaba tudo por ser uma enorme perda de tempo.
Mas sim, óbvio, nada contra a crítica, se realmente levar a algum lado, mas hoje em dia é uma coisa tão cliché, tão banalizada que às tantas o que dá vontade de dizer é "sim, é isso tudo... tão e soluções de jeito?"

Se há coisa tão má quanto velhos do restelo, é treinadores de bancada.

João Carlos Pereira e Friends a 6 de Agosto de 2010 às 16:00
Caro leitor,

A intenção deste Blog é precisamente contribuir para pôr as coisas a mexer...

Obrigado pelo seu comentário.

João Carlos Pereira e Friends

mais sobre mim
Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9


28



links
pesquisar
 
blogs SAPO