Novo Blog para o Concelho de Ourém. Rumo à Excelência. Na senda da Inovação
comentar
publicado por João Carlos Pereira e Friends, em 05.08.10 às 10:10link do post | adicionar aos favoritos

 

O Procurador-Geral da República, Pinto Monteiro, disse esta semana, em entrevista ao “Diário de Notícias”, que os seus poderes assemelhavam-se aos da Rainha de Inglaterra.

Por nós, achamos que há, pelo menos, mais duas semelhanças entre o nosso chefe máximo do Ministério Público e a Monarca Inglesa.

Desde logo, o chapéu.

No entanto, o chapéu da rainha tem griffe e fica-lhe muito bem, ao passo que o do procurador é simplório e torna-o ainda mais parolo.

Depois, a presença nos cargos.

Se a rainha se tem revelado ao longo do tempo uma conservadora por natureza, com sentimentos gélidos e snob em excesso, e, por isso, já há muito deveria ter passado o testemunho, pelo lado de Pinto Monteiro as coisas não são muito diferentes, tendo o mesmo se revelado um provinciano e um inábil no exercício do cargo, metendo os pés pelas mãos, dando tiros nos pés e, por isso, igualmente dispensável.

Era um favor que fazia a si próprio, ao país e à credibilidade da justiça.

A não ser que uma figura balofa como esta, e no cargo que ocupa, seja conveniente e aproveite a alguém…


J.Atónito a 5 de Agosto de 2010 às 11:01
Com a Justiça que temos, e com os imperadores que de lá mandam flechas e escondem a mão, não pode haver ninguém mais provinciano, incompetente, desrespeitador dos direitos dos cidadãos e antidemocrático do que os intervenientes na aplicação da justiça em Portugal. Aliás esses de tão mesquinhos até se podem apelidar de selvagens. E aí sim, até poderiam usar um chapéu com penas e tudo como a rainha Isabel II. Incompetentes que depois de não poderem incriminar ninguém, mandam o nome das pessoas para a lama para que gente que disso gosta possa chafurdar na lama à vontade. Sujem bem as mãos e bom proveito. Os Portugueses sabem muito bem os "tipos" que sustentam , só que estes são verdadeiros imperadores e não podem ser corridos com eleições, tal como a rainha de Inglaterra. É pena, mesmo pena!...Só com uma revoluçãozita sem cravos...

João Carlos Pereira e Friends a 5 de Agosto de 2010 às 17:09
Prezado leitor,

Muito obrigado pelo seu comentário!
Apenas quisemos expressar o que, humildemente, pensamos sobre o assunto.

Um forte abraço e até breve.

João Carlos Pereira e Friends

lello a 5 de Agosto de 2010 às 20:23
Excelente critica que diz tudo sem ofender , não entendo as palavras de algumas pessoas dizendo que são calunias, todos temos direito a uma opinião numa sociedade que se diz democratica(será que é?) ou sempre que alguem opina de forma diferente ao actual poder essa critica não é válida? Qualquer pessoa no seu juízo perfeito percebe tudo o que se tem passado, o poder politico secundado pelo PGR que age como um cão de fila na defesa dos interesses do poder politico instalado, chega a ser imoral esta atitude do PGR, por outro lado temos toda estrutura montada na defesa de um feudo que governa os nossos destinos apenas para se banquetearem e enriquecerem á custa de todos nós e que fazemos nós? assistimos a tudo impávidos , sem reacção, até quando? Precisamos de uma limpeza muito grande na justiça, hoje fazem-se leis para proteger os politicos , os poderosos que saem sempre impunes de tudo, veja-se o caso casa pia, freeport, apito dourado, etc, toda a gente vê que está mal que a lei deve ser mudada, quem a pode mudar são os politicos e os juizes, então porque não a mudam? porque continua tudo igual ou cada vez pior? é simples, eles estão bem e isso é que interessa, nada mais, temos de acordar e um dia acredito que isso vai acontecer...

João Carlos Pereira e Friends a 6 de Agosto de 2010 às 14:59
Estimado leitor,

A crítica, quando construtiva, vale sempre a pena. De facto, o nosso país continua a assistir, impávido e sereno, a um cortejo de casos sem solução que mancham a nossa credibilidade interna e externa.
É um bálsamo para a alma e um estímulo lermos comentários como o seu.

Obrigado.
João Pereira e Friends

ROby a 5 de Agosto de 2010 às 22:52
Querem saber uma coisa? Andam todos muito cegos! Na altura em que este senhor foi para o poleiro, o maior apoio veio dos fascistas e do PSD. Sejamos realistas! Querem queimar o PM e agora este também.

ASS: Um funcionário Publico (+ de 25 anos de carreira)

P.S.: Trabalhem (ou pelo menos procurem trabalho!) e deixem-se de tretas! Vamos ao que interessa!

jover a 6 de Agosto de 2010 às 00:42
Pois....ve~se logo que e funcionario publico....com 25 nos de boa viad à procura de mais 25

Rui a 6 de Agosto de 2010 às 10:27
Nem o Bocage no máximo da sua inspiração conseguiria escrever uma anedota em que um funcionário público diz "trabalhem"!!!!! Nunca se deve falar daquilo que não se sabe o que é pois corre o risco de cair no ridiculo!!! Dou-lhe um conselho.... continue a não fazer nada pois já não é com essa idade que vai saber o que é trabalhar!!!!!!!!!!!!!

antonio teixeira a 6 de Agosto de 2010 às 12:54
Acho piada a muita gente que anda por aqui sempre a falar mal dos funcionários públicos, mas não são todos iguais a que saber por os pontos nos iiis, e deixar de ser injustos, e não tomar a parte pelo todo, a muito bons funcionários públicos também que merecem o nosso respeito.

João Carlos Pereira e Friends a 6 de Agosto de 2010 às 15:08
Prezado António Teixeira,

Não podemos deixar de concordar em absoluto com o seu comentário.
Não podemos colocar no mesmo saco todo o funcionalismo público.
Assim como dentro da classe política há bons e maus políticos.
De resto, como em todas as profissões.
Temos, de facto, de saber separar o trigo do joio.

Obrigado pelo seu comentário, um abraço e até breve!

João Carlos Pereira e Friends

João Carlos Pereira e Friends a 6 de Agosto de 2010 às 15:01
Estimado leitor,

Apenas quisemos expressar humildemente o nosso ponto de vista.
Ainda assim, não podemos perder a oportunidade de lhe agradecer o seu comentário.

Um abraço sincero.
João Carlos Pereira e Friends

tuga a 6 de Agosto de 2010 às 00:52
---O processo que mais dinheiro custou aos cofres do estado (contribuintes), só poderia decorrer dentro desta normalidade, ou seja sem polémicas. Foram constituídos dois arguidos que obviamente serão ilibados, e lá aumenta a despesa publica mais uns pontos percentuais. É caso para dizer que o Sr. Salazar pode voltar que esta perdoado. ---

João Carlos Pereira e Friends a 6 de Agosto de 2010 às 15:11
Caro Amigo "Tuga",

Obrigado pelo seu comentário. Enriquece o Blog e cria luz de discussão!

Um abraço, e até breve!

João Carlos Pereira e Friends

irritado a 6 de Agosto de 2010 às 10:39
O post, que se pretende com graça, está totalmente errado, pelo menos no que respeita à Rainha. A rainha está no cargo por vontade do seu povo, coisa que não acontace como o PGR. A Rainha está lá a contento de uma dúzia de países que a têm como chefe de estado e de mais de 50 que a têm como Head da Comonwealth. A Rainha tem os poderes que tem (que não são poucos, ao contrário do que por aí se diz) e não se queixa. A Rainha não "entrega o testemunho" porque ninguém quer que o faça. Tudo ao contrário do PGR. A Rainha não é provinciana, nem inhabil no desempenho do cargo, nunca meteu os pés pelas mãos, nem deu tiros noa pés. Quanto a ser "dispensável" pergunte-se aos ingleses.
Em resumo, o PGR é uma besta que se atreve a fazer humor idiota com a chefe de estado de países amigos, que tem a mais estrita obrigação institucional de respeitar.
Se este país existisse, esta comparação já tinha custado o lugar ao Monteiro e já tinha havido um pedido formal de desculpas a Sua Majestade Britânica.
Mas não só não há nada disto como há um fulano, em Ourém, que tem o mau gostode comparar dignidade com indignidade, competência com incompetência, majestade com trampa.

João Carlos Pereira e Friends a 6 de Agosto de 2010 às 15:32
Caro leitor,

Antes de mais, obrigado pelo seu comentário, embora "irritado".
Um Blog é um fórum que se pretende livre nas opiniões que veicula, mas sempre com o objectivo de respeitar as opiniões alheias.
É isso que constitui o nosso objectivo e a razão de ser deste modesto e humilde espaço de reflexão.
Mas, estimado leitor, note que Sua Majestade a Rainha de Inglaterra, pelo menos em privado, já deu muitos tiros nos pés, senão veja: segundo Tina Brown, sabe o que Sua Majestade disse ao ver pela primeira vez, ainda na clínica, o seu neto mais velho? "Ainda bem que não tem as orelhas do pai"! Sabia que o futuro Rei de Inglaterra, o Princípe Carlos, quando está em Balmoral juntamente com a restante família, e se pretende usar os jardins para passear, primeiro manda o seu secretário pessoal perguntar ao secretário da Rainha se esta irá querer os jardins só para ela? Até o próprio marido, o Duque de Edimburgo, se quer almoçar com a mulher, ou seja, a Rainha, tem de marcar junto do seu secretário o almoço, e com antecedência, não vá Sua Majestade ter uma caçada agendada para esse dia!
É neste sentido, caro leitor, que entendemos que Isabel II já deveria ter há muito passado o testemunho, para dar uma refrescada à Monarquia e abrí-la mais ao Povo, tornando-a mais moderna e real.
Imaginaria Sua Majestade a autorizar o casamento do Princípe Carlos com uma qualquer "treinadora pessoal" vinda da plebe?
Politicamente falando, isso é outra questão...
Agora, que é irritantemente snob e defensora de costumes desadequados ao nosso tempo, lá isso é.
É que existem Casas Reais bem mais interessantes para servir de modelo - basta olharmos aqui para o lado, para Espanha...

Com respeito e consideração, somos

João Carlos Pereira e Friends

irritado a 11 de Agosto de 2010 às 11:08
Obrigado pela sua resposta.
Os tiros no pé de que fala, a serem verdade, não me incomodam nada. A Senhora é, com a maior das dignidades, guardiã de valores preciosos para o seu povo. Quanto a ser "conservadora", quanto a mim, ainda bem. O seu povo não o é, mas gosta que se defenda o que lhe é, humanamente, intemporal..
Cordiais saudações
IRRITADO

mais sobre mim
Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9


28



links
pesquisar
 
blogs SAPO